Navegação
  .: Pavões
  .: Faisões
  .: Perdizes
  .: Codornas
  .: Galinhas
  .: Angolas
  .: Peru
  .: Aves a Venda
  .: Ovos a Venda
  .: Outras Aves
Interação
  .: Entre em contato
  .: Tabela de Prešos
  .: Quem somos

Vermelha (Alectoris rufa )
Perdiz-Vermelha

PERDIZ VERMELHA -Alectoris rufa
   

A perdiz-comum ou perdiz-vermelha é considerada a ave de caça ou peça de caça mais apreciada pelos caçadores e também aquela que desperta maior interesse económico.

Características gerais:

Ave de tamanho médio (35 a 40 cm de comprimento); Silhueta roliça, asas curtas, arredondadas e cauda quase inexistente;
Cor parda e ocre, com largo babete orlado de preto, peito malhado de preto, flancos com riscas pardas, brancas e pretas;
Bico e patas vermelhos.

Dimorfismo sexual:

A distinção entre machos e fêmeas não é fácil. As fêmeas e os machos são muito semelhantes;
Normalmente o macho é maior e mais pesado que a fêmea;

Os machos apresentam tarsos mais compridos e grossos, esporões com base larga e extremidade arredondada;
As fêmeas têm os tarsos mais curtos e delgados e, quando apresentam esporões, estes têm a base estreita e são bicudos;
Os órgãos genitais da fêmea vêem-se melhor na época de reprodução.

A distinção entre adultos e juvenis - com menos de 1 ano – pode fazer-se pela observação das remiges primárias (as dez penas da extremidade da asa).
As perdizes têm várias mudas, o que permite identificar as várias idades.

Habitat e Alimentação:

Prefere especialmente as zonas de culturas cerealíferas, mas também se pode encontrar na periferia das áreas incultas ou matos, por vezes também em vinhas.

A alimentação é essencialmente insectívora no primeiro mês de vida, após o qual se tornam praticamente herbívoros: grãos (trigo, cevada, aveia), bolota, folhas, rebentos, bagas, flores e raízes de uma grande variedade de plantas espontâneas

Comportamento e Reprodução:

Espécie muito gregária, diferentes agregações ao longo do ciclo anual: Janeiro / Fevereiro: dissociam-se os grupos e juntam-se os casais;
Primavera: grupos reprodutores (casais);
Verão: Grupos familiares (fêmea com as suas crias);
Fim do Verão / Outono: Grupos plurifamiliares (bandos).


Formação dos casais – grande instabilidade social e espacial. O ninho é feito geralmente no chão, ajudada pelo macho na sua construção, com simples folhas secas, junto a tufos de ervas, debaixo de ramos secos ou mesmo junto a linhas de água ou caminhos.
Postura dos ovos: Março a Abril – Sul do país - Abril a Maio – Norte
São monogâmicas – um macho e uma fêmea.
Número de ovos de cada ninho: variável – média de 12 ovos.
A perdiz pode fazer 2 posturas em 2 ninhos diferentes, uma incubada pelo macho e a outra pela fêmea.

Pode fazer uma 2ª postura quando a 1ª é perdida (após ter iniciado a incubação) devido a alterações climatéricas. A incubação começa após a postura do último ovo e dura cerca de 23 dias.

A perdiz é uma ave Nidifoga – sai do ninho assim que nasce.

A luta dos machos pelas fêmeas é pelo canto, rodopiam à volta um do outro, quem cantar mais alto ganha.

Os principais predadores

A raposa (Vulpes vulpes); o ginete; o gato-bravo; alguns rapináceos; o javali (Sus scrofa); e os corvídeos, estes últimos predando principalmente os ninhos e perdigotos.
É de salientar ainda o efeito predador de alguns animais domésticos e assilvestrados, que muitas vezes são responsáveis pela destruição de ninhadas inteiras, especialmente os cães e gatos, causando prejuízos avultados.

 

Buscar na Web por:
Powered by Google
Publicidade:
Tabela de Preços :
Todos os Direitos Reservados - www.recantodasaves.com - E-mail : recanto_das_aves@ymail.com - Fone (033) 99520073